Estatísticas

De uma média de 10 visitas ao dia, hoje o blog tem umas 100 visitas diárias. Isso me preocupa porque eu não tenho tudo isso de amigos e este blog não trata de nada além da minha vidinha ordinária, como tantas outras.

Ok, eu passei algum tempo me escondendo de propósito, depois relaxei com isso, afinal “quem estaria interessado em saber de uma vida tão comum?” e sobre as minhas idéias egocêntricas e sinceras ao extremo?

Isto aqui não trata de nenhum assunto específico, não tem nenhum objetivo e, como diz a Kiki (uma dos cinco leitores/amigos assíduos desde o comecinho do blog): escrevo para não fazer terapia. Se bem que, há pouco tempo, percebi que o meu ‘problema’ precisa sim de uma psicoterapeuta curta, grossa, sincera e sem piedade como a minha.

E este ano também foi decisivo para a minha volta ao mundo virtual. Estou nele desde 1997 (vício!), passei dois anos afastada por causa da residência e, agora que eu já sou especialista pós-graduada (ai, que orgulho!), estou aqui de novo. Confundindo o que é real e virtual, ou me afastando da realidade como uma covarde árcade curtindo o dia e usando da evasão, sua arma principal.

Aos novos visitantes: paciência. Não vou escrever para agradá-los. Como eu sempre digo, lê isso aqui quem quer. Seja bem-vindo, porém não espere nada muito interessante. Abraço especial para o Victor, que não tem blog, mas sempre se faz presente por aqui.

Aos velhos, AGRADEÇO pela paciência depositada, pelo respeito às minhas idéias e pela amizade – que pode ser virtual, mas não deixa de ser verdadeira. Principalmente à ACLB, Kiki, Nil Sumido Brito, Scott e Júnior.

Em outro post eu esmiuço um pouquinho mais essa minha síndrome de fugere realitas.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Estatísticas

  1. Olá Jazz!

    Não precisa agradecer! Você sabe que o seu blog é um dos meus preferidos e que conseguimos criar uma amizade muito legal entre nós, virtual, porém verdadeira, não?

    E o blog é realmente uma das fugas da nossa era, mas pelo menos é uma fuga saudável… digo que até é uma fuga fundamental, necessária…. e temos que fazer dessa fuga o nosso espaço mesmo, escrever sobre a gente, desabafar, nos projetarmos em nossos blogs… o que gosto nos blogs é exatamente o ar de pessoal…é algo tão peculiar…e isso me atrai… e o seu blog é assim… é quase sempre pessoal… e mesmo você achando que a sua vida é normal… ao ler o seu blog…consegui perceber uma pessoa bem interessante! =)

    Que encontro é esse em nov?

    Beijocas!

  2. Querida amiga Jazz,
    Um tempinho tranquilo no serviço me fez navegar “por mares dantes navegados” e, é claro, vim parar no porto do “Poucas Palavras”. Caminhei tranquilo pelas docas de seus posts e me surpreendi (com um sorriso de felicidade), à sua referência à minha “sumida” pessoa. Saudades, querida amiga… Tenho lembrado muito de vc com esse noticiário todo sobre as mortes na Santa Casa de Belém. Minha vida, depois daquele furacão que vc sabe, navega por mares um pouco menos agitados. Mas o excesso de trabalho continua. Este é um ano eleitoral, e eu fui convocado novamente para coordenar a campanha de reeleição do atual prefeito. Estou entrando num turbilhão que vai durar até a eleição. Mas continuo nos mesmos endereços. Abs saudosos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s