Solidão, Amor e Música

Ontem foi, com certeza, o dia mais difícil e solitário do ano. Nada comigo, não se preocupe – são apenas alguns (vários) problemas de uns amigos que acabaram me afeta. Caso de doença mesmo, onde somos inaptos para ajudar em alguma coisa… Nossa! Contando, acho que foram uns quatro casos acumulados em um só dia.

E quando acontece isso, eu fico ainda mais solitária que o comum. Solitária e desolada, como dizem em francês, querendo que alguém seja apaixonado por mim e mime-me (mimimimimi).

Ontem mesmo, desenterrei uns CD’s, gravados para mim em meados de 2001 e 2002, com musiquinhas de letras reveladoras – só para lembrar que eu já fui amada (que ridículo!).

Algumas músicas reveladoras:

E teve mais um CD todinho feito para mim:

  1. About YouTeenage Fanclub
  2. Train In VainThe Clash
  3. Just Like Heaven The Cure – a minha preferida do disco.
  4. Walking After YouFoo Fighters – a que sempre me fazia chorar
  5. Love FoolosophyJamiroquai – a mais chata
  6. SongbirdOasis – a que me faz cantar alto “she’s not anyoneeeeeee”
  7. Every Little Thing She Does Is MagicThe Police – o título já diz tudo
  8. My GirlThe Jesus And Mary Chain – cantada (ou micada) por ele em público, numa noite de videokê.
  9. You Better You BetThe Who – porque a gente competia para ver quem amava mais.
  10. The Humpty Dumpty SongTravis – sim, eu fui uma das sortudas do mundo que já tiveram essa música oferecida. Isso é sorte.
  11. The ScientistColdplay – faixa surpresa: básica em todo álbum por ele oferecido. No caso, ele não curtia a banda, apenas essa música. Então ele emprestou o CD de um amigo só para gravar a canção para mim.

Essas foram as músicas do relacionamento mais longo, em breve, as dos outros que duraram menos, mas não foram menos importantes.

Vale ressaltar que este post não deve ter uma conotação nostálgica, afinal, eu sou hoje uma pessoa muito diferente daquela de um ano atrás, imagina daquela Jazz de há mais de cinco anos.

Este post é só uma auto-massagem no ego, por causa da carência afetiva que ocorre quando alguns amigos estão com problemas.

Para eles: muito obrigada por contarem comigo. Eu ajudo como posso, espero que continuem sabendo que eu estou à disposição. Podem me ligar, viu? AMO vocês.

Advertisements

4 pensamentos sobre “Solidão, Amor e Música

  1. Adorei a coisa toda dos “quatro” do post abaixo e a nossa foto-montagem feita pela tua câmera. É a tecnologia a favor da arte pós-moderna.

    Beijos.

  2. Sempre quando que queremos relembrar algo, um passado bom ou até mesmo quando queremos algum conforto, algum consolo, sempre temos como nossa companheira fiel a música, não? Isso é quase universal já… por isso que digo que a música é a arte por excelência! =)

  3. Tbm gostei do post “Quatro”. 🙂 E gostei da lista de músicas. Eu tbm gosto de olhar pra trás, sem nostalgia, só pra lembrar como foi…

    Mas não gosto de me sentir solitária assim. Eu tava lembrando disso esses dias… de como eu me sentia solitária há algumas semanas. =/

    Hoje eu to tão bem q prefiro nem lembrar de qdo eu tava mal. Espero q os problemas dos seus amigos se resolvam. Qdo não dá pra fazer nada, não resta nada a não ser estar ao lado, torcendo e esperando que tudo dê certo.

    beijins

  4. Pingback: Eles dizem isso para todas… « Poucas Palavras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s