Workaholic? Não… apenas uma apaixonada!

Aqui quem fala é uma “doutora” apaixonada. Não, por ninguém. Mas por algo: o meu trabalho. Não estou nem perto de ser uma workaholic, aqueles viciados por trabalho e que pensam nisso o tempo todo.

Sim, se eu passo muitos dias sem trabalhar, eu sinto falta. Porque, para mim, é um prazer! Como a fotografia, a escrita, a edição de fotos… apenas escolhi o meu hobbie que daria mais dinheiro como profissão! 😉

Hoje acordei cedo como toda quinta, que é o dia da semana onde eu trabalho em um município relativamente perto daqui (uma hora e meia de lancha ou de microônibus).

Quando voltei para casa, vi que a minha mãe transformou a minha coluna lilás (de um quarto com paredes brancas) em uma coluna cor-de-rosa! Nossa, fiquei muito irritada! Há uns dois meses, pintei meu quarto com as cores que eu queria, e há duas semanas, uma infiltração inundou minhas belas paredes recém-decoradas. A mamãe foi lá… e repintou as paredes de rosa. Como no quarto de uma menina apaixonada platonicamente de doze anos. E eu buscando a espiritualidade serena de alguém de quase trinta com a cor lilás (segundo a cromoterapia).

Saí de casa aborrecida para o segundo round de trabalho no hemocentro, de táxi porque nas quintas o carro fica com o meu irmão. Ainda mau humorada, iniciei o atendimento àqueles mais-de-trinta pacientes com exames alterados após a doação. Não é lá divertido contar às pessoas que elas não poderão mais doar sangue por conta de um resultado alterado, PORÉM de qualquer forma, ele me renova… ainda mais do que uma semana de férias.

E por mais que haja 40 pessoas para atender em pediatria e mais 30 no hemocentro (o meu recorde de atendimentos em um turno foi na viagem de navio: 60! porém, discordo desse tipo de conduta – totalmente política – que não leva em conta a qualidade e sim, a quantidade) eu não me estresso. Porque eu AMO trabalhar. Isso me revitaliza.

Ah, eu não sou workaholic… só porque eu me contento com folgas de uma semana longe de Belém. Há cinco anos, eu me contento com isso e já é o suficiente para mim.

Agora em novembro serão as minhas primeiras férias DE VERDADE, desde 2005. Um mês sem trabalhar (exceto nas quintas, quando eu vou para Barcarena).

Será que eu consigo?

Advertisements

2 pensamentos sobre “Workaholic? Não… apenas uma apaixonada!

  1. Que coisa boa, hein? Faz tanto tempo que eu não tenho um emprego que nem sei mais o que é isso, hehehe. Mas estou feliz também. Ah, te espero nas férias, hein? A FunHouse nos aguarda!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s