Blog Action Day 2008 – A Pobreza

Quando eu penso em pobreza, auomaticamente eu penso naquele socialismo utópico. Um mundo perfeito onde todos têm direitos iguais, nenhum tem mais que outro… Daí implantaram o socialismo político, a galera deturpou as coisas e elas só pioraram…

Depois penso na seleção natural das espécies. Os que trabalham mais, ganham mais, os que trabalham menos, obviamente ganham menos… ou os que menos estudaram, enfim. Antes fosse simples assim.

Então, penso na ignorância, na falta de educação. Sendo pediatra, vejo a incapacidade das mães de darem valor às frutas e verduras e gastarem o seu suado dinheirinho com doces, balas, pipocas, que só prejudicam os seus filhos… só há de se lamentar.

Sem falar nas situações de extrema miséria, em lugares longíquos, cuja oportunidade de sair da pobreza seria apenas um golpe de sorte. Alguém que viu um talento, ou ajudou o menino pobre a estudar

A pobreza está extremamente ligada à falta dessas oportunidades. Oportunidade de ter o talento reconhecido, ter seu trabalho valorizado, ter um pai dignamente responsável para levar sua filha para a escola antes de trabalhar na roça.

Se atentares para uma nação cuja maioria da população é miserável, como na África, olhas para o outro lado e vês uma minoria absurdamente rica, gozando de excessos e esbanjando luxo.

Há riqueza. Há para todos. Só que ela está mal concentrada. Infelizmente… cabe a cada um de nós, ajudar.

Por favor, não me entendam como mais uma pessoa que acredita nas manobras assistenciais. Não, não. Ajude de verdade: com oportunidades. Se alguém que tem talento está perto de você, incentive-o. Se puderes, matricula-o e banca o estudo dele. Faça-o crescer.

Se tens filho, invista na educação dele. Faça com que tenha garra e lute. Não desistindo frente a qualquer obstáculo. E dê exemplo. Mostre que a fortuna – em todos os sentidos – vem do trabalho e não de jogos de loteria. Se tens um empregado, investe para que ele seja o melhor. Para que possa subir e garantir outros empregos.

Enfim, sim, a gente pode fazer algo significativo sem culpar autoridades ou ficar esperando e reclamando.

Se cada um de nós agir com quem está por perto, se cada um tiver essa consciência de que o poder está em nossas mãos, sinceramente, haveria mais lutadores buscando o crescimento, do que pobres desistentes e incrédulos em si, pedindo esmola na rua.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s