A Menina feia que era bela

Ontem, no ônibus, uma menina magrela, branquinha e de sardas que usava um vestido multicor e cabelo pixaim amarrado em um laço vermelho deixou cair um monte de livros no corredor. Usava sapatilhas japonesas com bordado, enquanto juntava livros, sorria, com seus dentes separados em uma tranqüilidade que não condizia com todo aquele barulho urbano de sirenes e buzinas em um ônibus apressado e desastrado em que éramos conduzidas.

Deixou cair, entre os outros, um livro de francês. Sentou-se novamente, ajeitou o cabelo, retocou o gloss. Percebi que estava maquiada, com blush e rímel até.

A priori, menina era tão feinha que dava pena, mas depois que comecei a observá-la, com sua calmaria e vaidade, a cultura de ler em francês e a elegância com que se abaixou pra pegar os livros e a forma como se sentou, NOSSA, ela era tão elegante… que me pareceu bonita.

E sinceramente, talvez muita gente concorde comigo. E talvez ela tenha um namorado lindo e super apaixonado. Talvez não, talvez esteja procurando. Mas enfim…

Percebi que a beleza é mutável. E ela não está no objeto, está nos nossos olhos mesmo…

Anúncios

3 pensamentos sobre “A Menina feia que era bela

  1. A beleza está no vicio dos nossos olhos, até que certos momentos a luz ofusca o vicio e enxergamos coisas inacreditáveis…

    Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s