Bloco do Eu Sozinho

Acho que é o primeiríssimo carnaval, desde que e formei, em 2004, em que passo o feriado em Belém, sem trabalhar.

Todos os amigos viajaram, alguns tiraram esses dias para ganhar dinheiro em plantões (melhor coisa para se fazer no carnaval de um médico!) e eu fiquei aqui, a chupar dedo, arrumando o quarto, aprendendo francês e cuidando da minha cadela.

No começo, até que fiquei feliz. No domingo, sempre o domingo!, fiquei deprimida, com raiva de todos os amigos, que literalmente, esqueceram de mim nesse carnaval. Ninguém, absolutamente ninguém me convidou para viajar ou para sair. Aliás, com uma exceção que fez a diferença!

E na segunda, já acordei novamente de bom humor. Por causa do acontecimento de domingo à noite, que salvou o carnaval. Hoje foi dia de escutar sambas-enredos antigos (os de 1992 foram os mais marcantes para mim) do tempo  longíquo em que eu passava o carnaval assistindo os desfiles da escola de samba.

Ainda tenho as minhas gavetas para arrumar, a minha mala (viajo já nessa sexta para São Paulo) e a minha cabeça. O cabelo já está ok, a pele tá ficando boa, depois do peeling

Às vezes até que é bom ser um tanto lábil, porque sempre sei que a fase ruim já vai passar. E passa mesmo! Só não é muito bom para as pessoas que recém-chegadas, estão desavisadas sobre os furações intempestivos de humores – tanto bons quanto maus – que me atravessam de vez em quando.

É preciso ter paciência… vamos meditar?

Carnaval, carnaval, carnaval...

Anúncios

8 pensamentos sobre “Bloco do Eu Sozinho

  1. Furacões, quem não os tem? Recentemente até Santa Catarina teve alguns, e olha que ela é uma Santa! (Deve ter brigado com São Pedro… As santas têm TPM?)

    De resto, também estou no meu carnaval, no bloco do eu sozinho, arrumando gavetas, gravando coisas e curtindo o feriado com amigos.

    Uma ótima semana pra você!

  2. Também não fui convidado para ir para nenhum balneário, ou vigia, ou carnaval de Olinda. Do carnaval, fico apenas com o feriado. Aproveitei para arrumar algumas coisas em casa, ler Persepolis (da Marjane Sartrape, que eu recomendo), a biografia da Carmen, ouvi algumas marchinhas antigas e assisti alguns filmes. Acabei tirando proveito do que poderiam ser dias melancolicos e depressivos. O ser humano é um bicho resistente! Adorei seu texto e seu blog, continue assim…esse é meu conselho.

  3. Oi Jazz,

    Li seu comentário na coluna do Eugênio sobre a bebedeira dos Russos – e tô com você : Não Beber !!
    Pra que encher a cara daquele jeito ??? afff….

    Alías você em pra Sampa ? Vem medicar ou relaxar ? Se não tiver amigos por aqui, faço as honras !! é só me escrever !!

    Asté la vista !!

  4. Tb estou aos poucos voltando ao wordpress. Bom saber que estás indo em buca do teu sonho, em sp ou em qualquer outro lugar… Quanto ao carnaval, pfff, aqui na Bahia não existe a não ser em Salvador, de resto só dá pra descansar mesmo! Beijo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s