Por que Salinas?

Viver Salinas é um estado de espírito.

No ano passado, eu simplesmente nem fiz questão de viajar. Estava tranquila, curti meus amigos – que também não viajaram, na capital mesmo, saí à noite, diverti-me. Havia colocado na cabeça de que ‘ir para Salinas em julho é nada mais do que cultura belenense de badalação’.

Neste ano, eu me rendi a essa cultura, afinal, hoje em dia sou uma mulher apaixonada. Apaixonada pela vida, óbvio, e pela sede intensa de ser feliz a todo minuto e postergar qualquer segundo de sofrimento que pode aparecer durante a dor (très poétique, n’est-ce pas?).

Fui com minha família inteira para Salinópolis. Cidade de praia mais escolhida pelos baladeiros de Belém nos feriados e fins de semana de julho.

Acordar cedo, tomar café da manhã no hotel, besuntar-me de filtro solar proteção máxima (mesmo assim ainda peguei um bronze), biquininho, celular na mão (gente, recebi tanto telefonema que eu já nem sabia quem mais eu poderia encontrar!), ver gente que eu nuuuuunca mais tinha visto, estar com a família 24h/dia (raridade para mim!) foi revitalizante – claro que com uns estresses básicos, mas nada fora de controle.

O estresse maior em Salinas são os engarrafamentos. Quase todo mundo tem o mesmo programa  itinerário: Praia do Atalaia. Gente jovem, bonita, barracas badaladas, com shows, tri e quadriciclos, kitesurfing, minibuggies, para-glide, sorvete (hummm…), telefonemas, abraços, sorrisos, festa! Mas tudo isso ao mesmo tempo, mesmo a praia tendo uma grandiosidade sem igual, complica na hora de sair com o carro…

Ai, gente, o Atalaia é tudo de bom, sobretudo quando a maré está seca – hehehehe… e, depois, é até engraçado lembrar do desespero que é ter que sair da praia com um engarrafamento imenso, e contando segundos, rezando para que todos os santos protejam seu carrinho da água salgada do mar de Salinas. Porque o Atalaia, quando enche (maré), ENCHE (o saco!)!

Isso é Salinópolis. Bom para quem gosta de praia, sol, sal e badalação. E aventura.
Eu, geralmente, não faço muita questão disso, mas este ano, eu tô no clima!

Jazz e o Sal

Jazz e o Sal

6 pensamentos sobre “Por que Salinas?

  1. Jazz, que bom saber que você está feliz ! Eu tô precisando entrar “no clima”! Tô uma pilha de estresse…

    saudades de ti, andei sumida, mas agora com as férias vou ler seus textos todos os dias! 😉
    até fiz um novo blog, pq aquele outro lá estava horrivel… Acho que vc vai gostar do novo! 😉 beijos!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s