Aquela Menininha Disciplinada Chatinha que Você NÃO Suporta

Talvez eu seja ela, na sua concepção.

O fato é que eu sempre me dou muito mal quando fujo da disciplina. Então, para mim, é bem mais prático seguir as regras, do que me deixar levar pela correnteza. Quando flutuo, sempre me esborracho contra as pedras.

Eu já tentei me embebedar. Passei tão mal que pensei que morreria. Agora, tudo parece ter sido muito engraçado, mas a sensação de morte iminente causada pela hipoglicemia me fez aprender que não sirvo pra isso. Drogas ilegais? Nunca nem experimentei. Primeiro, porque nunca me interessei. Segundo, porque elas não vieram até mim. Todo mundo já teve um amigo que oferecera um baseado, né? Eu não tive. Talvez por eu ser vista mesmo como a pessoa descrita no título. Obviamente, sempre tive o perfil de dizer “não, obrigada”, então ninguém teve coragem de tentar.

Na minha tenra juventude, eu adorava sair, baladas, festas. Com o amadurecimento, fui dando mais valor ao corpo – já o sinto esvaindo-se com o tempo. Hoje, como melhor, faço exercícios regularmente e evito altas baladas. Sabe por quê? Não tenho mais pique.

Na última sexta, ousei ir a uma boate. Há um amigo de fora na cidade que queria muito dançar música eletrônica e eu, como sou até legalzinha, levei-o. Ambos sóbrios, queriam mesmo era dançar. Então, dançamos.Viemos embora ao perceber que todos pareciam entorpecidos. O cansaço já me era visível, mesmo assim, resisti bravamente até as 4h30 da manhã. Resultado: fiquei gripada e com os joelhos doloridos por dois dias!

Ou seja, vai demorar para eu quebrar as regras novamente. Porque eu PRECISO do meu corpo são. Sou hiperativa, é muito agonizante não poder falar o que eu quero (no momento, estou rouca), fazer exercícios físicos ou sair para ver os amigos! Qualquer coisa que me limite é altamente repugnante. Qualquer outra pessoa que se estraga na balada e no final de semana seguinte faz a mesma coisa é normal! Eu sou aquela que leva a sério quando diz que “nunca mais vou beber”.

Isso não significa que eu seja melhor ou pior, honey. Significa uma escolha que eu fiz. Preservar-me para conservar-me. Privo-me de algumas coisas que você acha divertido, mas que eu não sinto falta, justamente por me fazerem mal.

Todo mundo é livre para fazer o que quiser. Que seja chato, geek, careta, drogado, beberrão… se você não está fazendo mal para outra pessoa, quem poderia te julgar?

Então, viva a sua vida e respeite o diferente.
Deixa eu ser careta AND feliz, mesmo que você considere isso impossível.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Aquela Menininha Disciplinada Chatinha que Você NÃO Suporta

  1. Bah,navegando por aí, sem o querer, cheguei – altas horas da manhã desta terça-feira, 31 de maio do ano da graça de 2011 – àquela pergunta quer não quer calar:mas, afinal, qual a tua idade !?Para contestualizar esse momento ,de mutações, a autora deixou os leitores nas nuvens !
    Quem escreve, ah, menina, nestes blogs “interneteis”, deve,até para orientação de quem lé, constar “nome, quando escreveu e, tb, importante, a idade existencial…. “…

  2. Talvez porque eu tenha este blog desde 2007 e meus leitores já sabem minha idade e muito mais. Há uns posts atrás, fiz um adendo de como era a vida aos 30.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s