Sobre a Arte de Esquecer Onde Estão Nossas Coisas

É simples! Assim que chegamos em casa, desligamos o nosso estado consciente e ligamos o “automático”. Vamos jogando as coisas por onde passamos, até que consigamos, finalmente, chegar ao quarto e fazer o mesmo com nossas roupas do corpo.

Uso a segunda pessoa do plural sem generalizar. Falo sempre por mim, mas não gosto de me sentir sozinha nessa, sabe?  Por exemplo, o Marideitor nunca faria isso. Ele chega e coloca tudinho no lugar – ainda bem!

Hoje eu me atrasei meia hora no trabalho, por não achar as chaves do carro. Onde estavam? No cesto de roupa suja! Não imagino como foram parar lá, só sei que lá estavam! Outro dia, uma amiga achou seu cartão de crédito na geladeira.

Com o passar dos anos, nosso cérebro vai atrofiando e você percebe que, nos idosos, a massa já é bem menor. E quanto mais aprendemos coisas novas, é como se colocássemos nossa massa encefálica para malhar e isso faz retardar o processo de envelhecimento cerebral.

Ajudaria muito, se evitássemos o modo automático o máximo que pudéssemos. Agindo de forma consciente, estando realmente presente durante a tarefa que executamos, evitamos com que esses períodos de esquecimento se tornem frequentes em nossas vidas. Quando você presta bem atenção em algo, é muito difícil esquecer.

Alguns métodos que valem a pena:

  • Tentar usar a mão não-dominante. Se você é destro, tente usar a esquerda;
  • Alternar caminhos para ir ao trabalho. Já reparou que, se nos distraímos, a tendência é tomar o caminho para a casa ou para o trabalho, quando o destino é outro?
  • Realizar tarefas habituais de uma forma diferente. Fugir do lugar-comum e inventar novas maneiras a cada dia.
  • Aprender um novo idioma. Acho que essa é uma das melhores formas e mais divertidas-difíceis de exercitar o cérebro porque é algo muito novo, a descoberta de  uma atividade nunca antes explorada. E ainda é útil para viagens!
  • Meditar. A arte da meditação é uma ótima forma de descansar corpo e mente de tantas atribulações. Cientistas já comprovaram que melhora ansiedade e distúrbios relacionados à atenção.
  • Aderir aos jogos de estratégia, sudoku e semelhantes. Ótima maneira de relaxar o corpo sem relaxar o cérebro.

Em todo o caso, a dica quando você chegar em casa, ou mesmo, conhecer alguém (e lembrar seu nome depois) é: parar (de pensar no que estava pensando antes) e prestar atenção. Santo remédio para saber onde estão suas coisas!

Anúncios

Um pensamento sobre “Sobre a Arte de Esquecer Onde Estão Nossas Coisas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s