Porque Evito Pessoas-Problema

Outro dia estava conversando com uma amiga sobre uma conhecida em comum e ela me perguntou se eu tinha problemas com ela. Eu disse que não, ela que tinha problemas demais.

Portrait of blond woman with boring look

Na verdade, todo mundo tem seus problemas, mas em um dia inteiro que passei com essa pessoa, mesmo sem ter intimidade, ela me contou várias insatisfações dela, com o casamento, com ela mesma, com isso e aquilo e eu nem conhecia… só ouvi, nem poderia ajudar.

Tenho um certo bloqueio com pessoas que reclamam demais da vida. Talvez por me fazerem lembrar de como eu era no passado, sempre insatisfeita mesmo tendo muitas coisas à mão. Enfim, aprendi a ser grata por tudo o que tenho (e também a me contentar com o pouco, se eu estiver com saúde, por mim, está tudo bem).

Hoje em dia, sou bem mais pragmática. Problemas existem para serem resolvidos e o que não há solução, solucionado está. Paciência, carry on.

É diferente quando se tem um amigo que realmente está em uma situação difícil e você está ali e pode ajudar. Nesses casos, eu vou lá, ajudo no que for preciso, porém sem adotar o problema como meu. Na medicina a gente aprende que para resolver um caso, é preciso ter um olhas observador, até porque emoção demais atrapalha e te deixa sem forças ou com a cabeça confusa o suficiente para realizar tais tarefas.

Se não pode ajudar, ao menos,

não atrapalhe.

Compaixão não deve ser confundida com pena. É preciso estar centrado, edificado, sólido e equilibrado para uma boa ação. Como um arranha-céu que não se constrói do dia para a noite.

É como eu sempre digo, para aqueles que querem doar sangue doentes ou em jejum. Costumo comparar com um bombeiro fraco. Como esse bombeiro vai carregar alguém em um incêndio se estiver doente ou sem tomar café da manhã?

Para ajudar, é preciso estar bem.

Então, principalmente nos casos de problemas nos quais eu não posso ajudar ou não estou suficiente bem para tanto, eu me afasto. Antes não atrapalhar, né?

Então, pessoas-problema (que fazem deles, sua própria razão de viver)? Reclamões crônicos? Infelizes? Não, obrigada, eu quero é estar perto de alguém que possa celebrar a vida comigo. Sem eu ficar muito mal por ser feliz.

Trio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s