Duas Cores

Dai-me outra cor que não seja a do seu olhar

Dai-me outro amor que venha pra me perpetuar

Dai-me outra cor que não tenha o que eu quero enxergar

Dai-me uma dor que sirva para eu acordar

Dai-me outra cor

Dai-me outro amor

Dai-me uma dor.

Poesia na noite de sábado. Depois da despedida e do coração apertado por não poder prever o futuro. Que inexiste, na verdade. “Um sonho que não aconteceu” (Tao).

É o medo. O pior sentimento entre todos. Faz o coração acelerar, a fome passar, a mão suar, tudo junto e ao mesmo tempo. É o cortisol, hormônio do estresse, antagonista da ocitocina, hormônio do amor.

Se aumenta a ocitocina, diminui o cortisol. Mais amor, por favor, amor faz bem à saúde! Então tento substituir todo o meu egoísmo-adolescente pelo amor. Mentalizo sorrisos na sua face, aqueles em que você olha pra baixo, característico só seu.

E dá certo, meu coração acalma, eu sorrio junto, mesmo que seja só imaginação. É amor, mas melhor chamar de outra coisa para não assustar.

Amizade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s