Dengue: um problema de saúde pública

Explicando o título: não se pode esperar que o governo sozinho cuide do controle da dengue. Se continuar como está, o que é uma epidemia, tornar-se-á uma hiperepidemia, como já se pode constatar em alguns países da Ásia. E ela é assim…

Casos de Dengue

Para cada sorotipo (hoje existem DEN1, DEN2, DEN3, DEN4), nosso organismo produz anticorpos específicos (imunidade) para cada tipo de vírus da infeção. Por exemplo: se eu peguei DEN1, nunca mais vou ter DEN1 (e por imunização cruzada, durante três meses eu também não poderei pegar os outros tipos). Isso faz com que haja uma queda dos casos durante determinado tempo, e quando parece que está tudo bem, lá vem outro sorotipo reinar sobre nossas cabeças começando tudo de novo!

O que ocorre agora, são novos casos de dengue grave. O que era raro em crianças, já não é mais. Hoje em dia, sabemos que elas são as que tem maior risco de desenvolver a forma grave da doença, mesmo se nunca foram infectadas (geralmente, a forma grave vem no segundo ou terceiro episódio de dengue). Já houve relato de um paciente com 9 dias de vida que apresentou dengue na forma hemorrágica.

A Febre Hemorrágica da Dengue (FHD) não é tão difícil de ser detectada. O grande problema é que muitos médicos não foram capacitados para o manejo da doença. O paciente, mesmo o que não apresenta sinais de alerta, deve ter um acompanhamento de, no mínimo, 24h, afinal, a gravidade se manifesta depois que levantamos as mãos pro céu agradecendo a Deus pela febre ter passado (defervescência). Então é bom estar atento para:

  • Mal estar geral, vontade de ficar só deitado;
  • Dor de cabeça ou no fundo dos olhos;
  • Dores nas juntas e músculos;
  • Enjoos, até vômitos ou diarreia;
  • Manchas avermelhadas na pele.

Durante a febre, se surgir dois ou mais sintomas dos citados acima é obrigatório suspeitar de dengue e deve-se notificar (peça mande o seu médico preencher aqueles papéis de notificação compulsória que eles tanto temem preencher) toda e qualquer suspeita, mesmo sem confirmação. Na fase febril, é recomendado fazer o exame de isolamento viral para a detecção do agente causador (hoje temos 4 tipos de dengue e é importante saber qual deles causou nossa afecção). A partir do 6º dia de doença, já podemos realizar a sorologia (pesquisa de anticorpos).

Acho que estou com dengue, o que devo fazer?

Procure um médico imediatamente. É importante que ele avalie o seu hemograma durante a febre e depois de sua melhora. Se você precisar, ele indicará hidratação venosa (soro) e você deve manter essa hidratação em casa ingerindo muito líquido (água e sucos de fruta natural). O uso de anti-inflamatórios de qualquer espécie é proibido em casos de dengue (ibuprofeno, aspirinas, nimesulida, diclofenaco, cetoprofeno – fuja!). O repouso é imperativo e a atenção para manifestações sutis de hemorragia devem ser redobradas.

Manifestações Sutis de Hemorragia?

Petéquias na Mucosa

É importante observar as mucosas: face interna da boca, bochecha, língua, céu da boca. Procurar manchinhas vermelhas (petéquias). Elas podem aparecer também na pele, como picadas de mosquitos, no entanto, elas não desaparecem quando esticamos a pele ao redor delas. Atenção também para as gengivas.

Verificar coloração de fezes e urina. Se estiverem mais escuras que o normal, é bom informar ao médico. Nesse caso, já que você vai ingerir bastante (muita, mas muita água mesmo), é esperado que a urina fique  mais transparente possível. Fique de olho!

Vômitos com raios de sangue significa que você deve correr para o hospital o mais rápido que puder, assim como outras manifestações de hemorragia franca.

Falta de ar, extremidades azuladas (cianose), dor abdominal, taquicardia, palidez intensa, pressão baixa e diminuição do volume urinário.

*ATENÇÃO*: uma melhora súbita da febre antes do quinto dia de doença, também é sinal de gravidade! Não abandone o seu médico, principalmente depois que a febre passar!

Não quero pegar…

Então vamos trabalhar, né? Fazer a nossa parte porque já viu o que dá depender só do governo, né? Viu um mosquito bonitinho durante o começo e o fim do dia? Ele é listradinho que nem na foto?

"Eu vou te fazer suar...<br /> Eu vou te fazer tremer...<br /> Te fazer delilrar..."

Identificou, agora MATA!  Se ele está ali, é porque ali foi gerado, criado e desenvolvido, ou seja, ele não está só! Veja se perto da sua casa não tem vasinhos com aquela água parada cheia de larvas. Ponha areia pra secar! Veja se não tem lixo acumulado em local proibido, alguma caixa d’água aberta (que nojo!), pneus velhos, garrafas viradas pra cima (vire tudo pra baixo!), cuide da água do seu bichinho de estimação. Troque-a todos os dias e passe uma escovinha no recipiente, só para garantir.

No mais, é bom usar repelente todos os dias e fazer um suporte vitamínico com complexo B (que produz um repelente natural da pele), use mosquiteiros, compre aqueles repelentes elétricos que ligam na tomada, vela de andiroba; divirta-se treinando sua agilidade matando um por um… Vale tudo para se proteger da dengue! Enquanto a vacina não fica pronta…

Cada um fazendo a sua parte, acho que dá para diminuirmos um pouquinho essa situação perigosa em que estamos…

Texto originalmente postado no blog Muita Pimenta.

Um pensamento sobre “Dengue: um problema de saúde pública

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s