A “Nova” Moda de Jogar Pedras

segurando pedras

Nova? Ainda na bíblia, está descrita a história de Madalena, a prostituta que Jesus salvou. Não sei se a história é verídica ou não, mas é bem antiga.

Hoje, com as redes sociais, fica bem mais fácil jogar as pedras. Protegidos por trás de um monitor, cada um com sua razão incontestável, as pessoas (sim, são pessoas os usuários das redes que se propõem a unir) se sentem bem mais confortáveis ao fazer isso. Não sujam suas mãos e estão fora do alcance de olhares de reprovação ou até atos agressivos que suas palavras pudessem desencadear.

Ninguém se imagina estar pessoalmente com aquela pessoa, olhá-la nos olhos e proferir aquilo que está comentando. Todo pensamento é expressado, seja qual for o português que estiver usando… e geralmente é o errado.

Pessoas publicam o que nem leem, nem sabem se é verdade. Ouviram falar, compartilharam. Redes sociais se tornaram, na verdade, redes de fofocas. A enorme diferença é que a fofoca está tão ao nosso alcance quando a verdadeira fonte, muitas vezes esquecida, tão importante, e pouquíssimo procurada.

É mais cômodo acreditar na asneira que se compartilhou (sites sensacionalistas, falsos e até de humor) do que ir atrás da verdadeira notícia, de noticiários mais conhecidos e ditos sérios. Porque hoje sabemos que quase toda mídia manipula o deveríamos pensar.

Enquanto isso, é uma fila de gente para jogar tomates na Joelma, no Feliciano, na Daniela Mercury, na Suzana Hichtofen, na Tamy Miranda, na Nicole Bahls, no Gerald Thomas e por aí vai.

Compartilhe e faça uma revolução! A pessoa clica ali e está fazendo um favor à humanidade.

UM ERRO!!!

Um erro seguir a manada. Ninguém se dá ao menos no trabalho de pensar, ler o jornal, parar e tirar suas próprias conclusões.

Uma verdadeira mudança seria simplesmente PARAR de compartilhar o que todo mundo compartilha só porque alguma coisa o fez rir. O que custa parar para pensar se aquela piada vai ofender alguém que é seu amigo (ou que você propôs ser amigo numa rede social). Por que não SÊ-LO?

Por que é mais fácil ficar jogando indiretas sem o compromisso de assumir o que está dizendo é para “aquela” pessoa e qual o seu direito de reclamar da indireta alheia que você catou quando faz o mesmo?

“Sei que a indireta foi pra mim, fiquei p*, mandei outra”. Que sentido faz se você reclama e faz igual??? Qual o sentido de se preocupar tanto com aquilo que te incomoda e não focar a sua mente no que te faz bem?

O que vejo são discursos de ódio, ataques, a artistas, políticos, times de futebol.

Eu quero mais mensagens de amor.

pedra e coração

Mas quem sou eu para dizer o que alguém tem que fazer ou não?

Cabe a mim filtrar os assuntos desinteressantes da minha TL. E pessoas. Ou seja… se você posta muita besteira, sinto muito, eu não vou ler.

2 pensamentos sobre “A “Nova” Moda de Jogar Pedras

  1. A internet é algo mágico, uma das maiores mudanças sociais pela qual já passamos. Ainda assim, ela não muda nada na nossa forma de agir. Se antes fazíamos fofocas na mesa do cafézinho da firma, hoje fazemos fofoca no Facebook. Se antes apontávamos as falhas dos inimigos em comum para os amigos em comum, hj apontamos através de indiretas virtuais. O nosso comportamento não mudou. O que mudou foi a facilidade de se divulgar aquilo que sempre pensamos.

  2. Ai, isso é o fim da picada! Vejo cada coisa nas redes sociais que administro e, claro, nas minhas redes pessoais, também. Vai entender a cabeça desse povo? Prefiro ser o palhacito, porque a vida real já é chata demais pra ser amargo na vida virtual, também. Beijo, xuxu!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s