Pelo Direito de Trabalhar Direito

Acabo de voltar de mais um dia em Campanha Externa do Hemocentro onde trabalho pro Estado. Na Unidade Móvel que ficou mais de um ano parada para reformas. Pelo visto, a reforma foi limitada à pintura externa. Pois o piso ainda é o mesmo, todo rachado, com buracos e descamações, onde nossa cadeira (que também tem o assento removível, por pura falta de manutenção) entra vezenquando.

Piso Batido

Uma Unidade onde os ar condicionados funcionam, mas competem com o calor insuportável de fora, que sempre ultrapassa os 30ºC. Fora que o abrir e fechar a porta da entrada e saída dos doadores de sangue dificulta a refrigeração do ambiente. Onde deveria estar friozinho, em uma temperatura máxima de 23ºC, acabamos por colocar os doadores em risco, trabalhando em temperaturas mais altas.

Mesmo colocando o termômetro estrategicamente NA FRENTE do ar-condicionado, ele denunciava os 30 graus!

Mesmo colocando o termômetro estrategicamente NA FRENTE do ar-condicionado, ele denunciava os 30 graus!

Horas extras não pagam seis anos de estudo. Meio plantão não paga o meu diploma, nem os livros que comprei para me formar. Um plantão não paga uma vida. Mas somos nós que pagamos esse serviço. Eu, você e eles também. O problema é investir no que realmente precisamos.

Pessoas precisam de sangue a todo momento. São pouquíssimos os nossos doadores. Plantões são contados. Horas extras, não pagam, tem que trocar por folgas. Estamos economizando o nosso próprio dinheiro, por quê? Para onde foi?

Doadores continuam se submetendo ao risco de uma lipotímia, doando no calor, técnicos arriscam sua própria saúde, trabalhando de pé por mais de seis horas ininterruptas, sem substituição, nós, médicos e enfermeiros, trabalhamos em um consultório de um metro quadrado, com uma mesa pequeníssima, onde precisamos colocar nossos aparelhos, medir a hemoglobina e a pressão do doador e ainda escrever na sua ficha.

Microconsultório

Não reclamo do espaço. Não mesmo! Porque não é só ele, entende? Há alguns anos, quando a unidade ainda refrigerava a contento, as cadeiras não eram sucateadas e o piso era liso, sinceramente, o espaço físico era o de menos. O problema é que no calor e com a coluna torta, o mínimo espaço físico soma demais! Incomoda, sim!

E por ser meu, seu e deles. Por ser um serviço NOSSO. Por eu ser sua servidora, e acima de tudo, AMAR MUITO o meu trabalho, é que exponho isso. Por melhorias, por uma reforma digna à nossa unidade, por boas condições de trabalho para mim e para os colegas e, consequentemente, por um bom atendimento ao nosso público, aos nossos heróis que doam sangue.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s